WhatsApp 67 99257-1994
67 3025-8100
contato@bioclinicoms.com.br

Artigos

Saúde, bem estar, alimentação saudável e medicina.

Os principais benefícios da corrida

Basta disposição, um par de tênis e informação para poder aproveitar os benefícios da corrida. A prática desse exercício aeróbico ajuda no controle de doenças do coração, crônicas (como diabetes e pressão alta) e até na prevenção do câncer, especialmente os tumores na mama e no reto. Além de tudo isso, praticar exercícios cardiovasculares rotineiramente, três vezes por semana, ajuda a controlar o peso e melhora o estado emocional. O momento da corrida vira uma oportunidade de descarregar as tensões do dia a dia, além de estimular a produção de hormônios relacionados à sensação de bem estar como endorfina.

Com tantos pontos positivos, a vontade é calçar os tênis e sair se exercitando. No entanto, é preciso alguns cuidados com a saúde dependendo da intensidade da corrida.

Cuidados durante a prática do exercício

O cardiologista especialista em medicina do esporte, Nabil Ghorayeb explica que uma corrida com intensidade moderada é aquela em que o atleta mantém a frequência de batimento entre 60 a 85% e a intensa é a que mantém a frequência acima de 85%.

Para calcular qual é a frequência cardíaca máxima de cada pessoa, que determina um exercício de alta intensidade, basta utilizar uma fórmula simples: subtrair a idade do corredor do numeral 220. Por exemplo, um atleta de 30 anos teria que atingir uma frequência de 190 batimentos por minuto durante a prática.

Já para calcular a faixa de frequência de batimento de uma corrida moderada, a fórmula é subtrair a idade do numeral 195. Nesse caso, o atleta de 30 anos teria que se exercitar a uma frequência de 165 batimentos por minuto.

De acordo com o cardiologista Nabil Ghorayeb, uma corrida de intensidade moderada é alcançada em um percurso com cerca de 3 quilômetros cumprido com alternância entre corridas de baixa velocidade e caminhada. Já uma corrida mais intensa teria um ritmo constante e um percurso de 5 a 10 quilômetros.

A orientação do especialista para quem quer fazer corridas leves é procurar um cardiologista e fazer exames, incluindo o teste ergométrico que é feito na esteira. Após o aval do médico, o exercício está liberado. Já quem pretende correr com alta intensidade precisa adicionar alguns cuidados extras. Um deles é consultar um ortopedista já que a atividade terá um alto impacto. Também é importante fazer trabalho de fortalecimento muscular como musculação, pilates ou exercícios funcionais. Esse tipo de atividade vai evitar lesões. A intenção é aproveitar apenas o lado bom da corrida, sem dores. Com acompanhamento médico adequado, foco e disciplina dá para encarar uma maratona!

Deixe um Comentário