WhatsApp 67 99257-1994
67 3025-8100
contato@bioclinicoms.com.br

Artigos

Saúde, bem estar, alimentação saudável e medicina.

Os benefícios da testosterona para a saúde da mulher

A testosterona é um hormônio geralmente associado à saúde do homem, produzido nos testículos e nas glândulas suprarrenais. A substância é responsável pelas características físicas masculinas como pelos, músculos e voz grossa. No entanto, a testosterona também é produzida, em menor quantidade, no ovário. Durante a vida fértil, não é necessário ter atenção com o hormônio, é no período da menopausa que a substância pode ser uma aliada.

Uso da testosterona na menopausa

Ondas de calor, alteração de humor, secura vaginal e diminuição da libido são alguns dos sintomas da menopausa que incomodam as mulheres quando a menstruação passa a ser irregular. No início da reposição hormonal, a testosterona não é indicada. Nessa fase, a reposição geralmente é feita com estrogênio, um hormônio sexual feminino. Vários especialistas recomendam o uso de testosterona após os 60 anos, quando o ovário atrofia completamente e apenas o estrogênio não é suficiente para amenizar os efeitos da menopausa.

Nesse momento, o médico passa a monitorar o nível do hormônio masculino e decide quando irá incluí-lo no tratamento de reposição hormonal. Para isso, o paciente tem que fazer um exame de sangue de dosagem hormonal que vai avaliar a presença de testosterona e dos outros hormônios sexuais: estrogênio e progesterona. No exame também é medido a concentração de SHBG (proteína que atua no transporte plasmático de alguns hormônios sexuais) e a presença de hormônios produzidos pela tireoide. Com base nesses resultados e no acompanhamento dos sintomas, o profissional pode optar por usar a testosterona aplicada na pele, seja por adesivo ou gel vaginal.

Cuidados com a testosterona

Quando se fala em uso de testosterona por mulheres, é preciso acender um alerta. Isso porque o hormônio está cada vez mais popular para fins estéticos. Afinal, ele estimula a formação de músculos, queima de gordura e combate a celulite. No entanto, a prática é perigosa e nem sempre recomendada pelos médicos. Os efeitos colaterais nas pacientes devido ao mau uso são crescimento de pelos, surgimento de espinhas e engrossamento da voz.

Além da reposição hormonal, a testosterona pode ser usada em casos específicos de tratamentos de câncer e endometriose, de acordo com o diagnóstico de cada paciente. A concentração e a via de administração (via oral, injeção ou implante) desse hormônio devem ser rigorosamente seguidas por orientação médica, para evitar que sobrecarreguem o fígado.

Seja para reposição ou terapias hormonais, vale lembrar que cabe somente ao médico avaliar o grau do benefício e do risco.

Deixe um Comentário