WhatsApp 67 99257-1994
67 3025-8100
contato@bioclinicoms.com.br

Artigos

Saúde, bem estar, alimentação saudável e medicina.

Febre Amarela: o que você deve saber para se prevenir da doença.

O Brasil passa pelo maior surto de Febre Amarela desde 1980, sendo a região sudeste a mais afetada. É importante esclarecer que todos os casos notificados da doença foram contraídos em zonas rurais ou em áreas silvestres. De acordo com dados do Ministério da Saúde, os casos de infecção urbanos não ocorrem no país desde 1942.

Vacinação é a principal estratégia de combate à doença

A Febre Amarela é uma doença que não tem medicação específica de combate ao vírus, o tratamento é voltado para amenizar os sintomas: febre, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Por isso é tão importante que a população com potencial de entrar em contato com o vírus esteja imunizada. A vacina é oferecida gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Quem deve se vacinar

A vacinação de rotina é ofertada em parte do país. O governo federal orienta que quem não está entre o público alvo, não busque a imunização neste momento. A medida é para garantir que as doses cheguem à população que está em regiões afetadas pelo surto.

Você pode conferir a lista de regiões com a recomendação de vacinação, disponibilizada pelo Ministério da Saúde, em:http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2017/marco/21/Municipios-com-recomendacao-de-vacinacao.pdf

Para residentes das áreas em atenção, o Ministério da Saúde recomenda a administração de uma dose única da vacina. Além das pessoas que vivem nessas áreas de risco, também deve ser imunizado quem planeja viajar para essas regiões. Atenção especial para a data da viagem: a vacina deve ser tomada, pelo menos, 10 dias antes de chegar no destino.

Transmissão da Febre Amarela

A Febre Amarela é uma doença infecciosa, causada por um vírus transmitido por mosquito. Existem dois tipos: a silvestre e a urbana. A silvestre é transmitida por insetos dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Já a urbana é transmitida pelo conhecido Aedes Aegypti, por isso a preocupação em vacinar a população e impedir que o atual surto silvestre chegue às cidades. Na cadeia da doença silvestre, os macacos são as principais vítimas do vírus. Eles não transmitem a doença, assim como os humanos, são infectados ao serem picados por um mosquito contaminado.

Sintomas
Os sintomas são febre, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, coloração amarelada da pele, hemorragia, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

O diagnóstico da Febre Amarela é feito, primeiro, com base nos sintomas, caso a pessoa tenha viajado para áreas com ocorrência da doença. O vírus pode ser diagnosticado por exames de sangue, como a pesquisa de anticorpos contra o flavivírus ou o isolamento desse agente, ou de exames moleculares, que apontam a presença do microrganismo no material biológico por análise de DNA.

Deixe um Comentário